Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A 3ª face

Sex | 15.06.18

Desafio das 52 semanas: casais preferidos (de séries, filmes, livros...)

A 3ª face
  O meu marido costuma dizer que história de amor, para mim, tem de acabar mal. Talvez.  As grandes histórias de amor são como o fogo: ardem intensamente mas se não são extintas, transforma-se em borralho e amornam na rotina dos dias (que não tem mal nenhum, muito pelo contrário).   1)Por isso, o primeiro casal preferido que me vem à cabeça é o da foto acima. Conhecem? Reconhecem? (façam um esforço, não vou dizer qual é)   2) Depois este aqui, com um Brad Pitt de (...)
Sex | 01.06.18

Desafio das 52 semanas: No meu frigorífico tem de haver...

A 3ª face
    Entre ter quatro frigoríficos individuais e um grande para toda a família, preferi a última opção. Pelo que, no meu frigorífico tem que haver alimentos para 4 gostos diferentes.   Para o meu filho: iogurtes líquidos, queijo fatiado, gelados; Para a minha filha: vegetais, fruta, iogurtes de soja; Para o meu marido:iogurtes líquidos, manteiga, paio e fiambre, coca-cola (sobretudo para comer durante a noite...) Para mim: leite, gengibre, queijo fresco...e os restos que os (...)
Sex | 25.05.18

Os meus piores defeitos

A 3ª face
  Quantos querem, vá? 10? 100?  1000? Defeitos tenho com fartura mas a maior parte só são "jeitinho de serrr"... Às vezes, só não me devolvo à fábrica porque passou o prazo de garantia e já não fazem peças para esta carroçaria. Como sou muito crítica comigo, este desafio é bem fácil:   Aqui vai o top 10  - Encontrar em mim mais defeitos do que qualidades - Calar-me quando deveria ripostar - Querer fazer tudo sozinha - Adiar - Não me valorizar - Priorizar os outros  (...)
Sex | 04.05.18

Desafio das 52 semanas: sinto saudades...

A 3ª face
Que cabe na definição de saudade? Como dizia o poeta Há saudades passageiras Que temos a cada passo São tão breves, tão ligeiras Que se matam num abraço.   Mas se por fatalidade Nos bate à porta a má sorte P'ra viver certas saudades Antes o beijo da morte.                                             H. Lino   Depois disto, aquilo que me pareciam ser saudades infindáveis,afinal são apenas ligeiras. Porque, felizmente, não sinto a dor insuportável da perda. (...)
Sex | 27.04.18

Desafio 52 semanas: Personagens cuja vida eu gostaria de viver por um dia

A 3ª face
  Ontem fiz uma caminhada de cerca de uma hora. Levei o desafio de hoje como companhia, dentro da cabeça. Matutei... matutei. E não consegui escolher personagem ou personalidade que gostasse de encarnar durante um dia, sequer. Todavia, adoraria ver-me por um dia, numa vida paralela, em que tivesse tomado outras decisões, há 3 décadas atrás. Quem seria eu, se tivesse optado por viver e trabalhar em Lisboa, em vez de regressar à minha terra? Seria uma profissional de sucesso ou uma (...)
Sex | 20.04.18

Desafio das 52 semanas: isto, para mim, não é diversão

A 3ª face
    Tudo o que tem um volante, torna-se numa coisa muito séria. Sem graça, mesmo! Enquanto a maioria de vocês se delicia em dar à chave e carregar no acelerador, eu sinto umas gotas frias escorrerem-me pelas têmporas só de pensar em avançar 100 metros da minha zona de conforto. Descobri há dias que tenho uma doença altamente incapacitante - AMAXOFOBIA. Pelo nome podem imaginar que é grave e (...)
Sex | 13.04.18

Desafio das 52 semanas: O que há de pior no mundo virtual?

A 3ª face
              Tal como no mundo real... o crime, nos seus vários tipos!   Há muitas coisas más, como a limitação da liberdade individual, a facilidade de nos controlarem e de controlarmos, a desinformação... Na minha opinião, o mundo virtual veio facilitar o que é bom e o que é mau.  Apenas facilitar. Tudo depende do uso que nós, pessoas, lhe queiramos dar!
Sex | 05.01.18

Desafio das 52 semanas: Coisas que me fazem ficar feliz

A 3ª face
Há desafios irrecusáveis, não é? Já que, em 2017, não consegui cumprir o “desafio das 52 semanas” para fazer uma poupança, vamos lá ver se consigo cumprir este, lançado pela Happy !   Coisas que me fazem ficar feliz São tantas… não sei bem como, mas desde pequena que aprendi a valorizar o que a vida me dá e a relevar o que chateia mas que, no fundo, não tem importância. (...)