Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A 3ª face

Seg | 06.08.18

Caderneta de praia #1: os cromos

As minhas férias no Algarve poderiam ter um título:

Os Cinco na Praia

 

Mas estes costumavam andar em bando e não foi bem o que aconteceu.

Talvez por isto, foram as melhores férias na praia de que tenho memória.

Como prometido, vou contar-vos tudo em vários posts.

Começo hoje por vos apresentar os cromos desta caderneta da família-maravilha:

 

A SOGRA

sogra.png

A sogra adora praia. 

Só não gosta de água fria pelo que, a única vez que molhou os pés, queimou-os e tivemos que ir à farmácia comprar Biafine.

Ela jura a pés juntos que foi da água fria.

Eu desconfio que foi das sornas que bateu na toalha... mas quem sou eu para contrariar uma sogra?

Também foi graças a ela que contribuímos para uma estadia mais ecológica. Ficámos sem electricidade por duas vezes. 

Até descobrir que a sogra tirava as torradas da torradeira com uma faca porque não a sabia desligar e não queria pãozinho queimado. E, como é óbvio, a EDP não quer electrocutar sogras no Algarve e preparou o quadro para disparar nestas ocasiões...

 

O FILHO MORCEGO

filho.jpg

Em 7 dias, menos de uma hora de permanência na praia.

O meu filho odeia tanto, mas tanto praia que, logo no primeiro dia, adoeceu.

Com dores no corpo e uma leve impressão na garganta, passou os dias sem ver o sol.

Deitado no sofá, às escuras, fazia a primeira incursão à rua por volta das 21.00 horas, para jantar no exterior.

Claro que depois passava as noites a apreciar a beleza da lua e o mar prateado, até os primeiros raios de sol lhe indicarem que estava na hora de dormir...

 

A FILHA FRIORENTA

filha.jpg

Já não há sangue jovem como antigamente.

A minha Mãozinhas não aguentou as gélidas águas do Algarve (é verdade que a água estava fria mas a gente tem que armazenar frio para os dias de calor extremo, caramba!)

Desforrou-se a ler e a fazer exercício.

E, para quem sabe porque é tratada por mãozinhas, comunico que só partiu um copo durante as férias. Yeahhh!

(quem não sabe ainda vai a tempo de descobrir aqui)

 

O MARIDO AVENTUREIRO

aventureiro.jpg

Com ele, há sempre qualquer coisa que descarrila.

Era suposto as férias serem casa-praia, praia-casa e pouco mais.

Porém, uma bela noite, raptou-me quase à meia noite e levou-me para um lugar fantasmagórico.

Por momentos ainda pensei que ele, como quem não quer a coisa, me fosse empurrar das rochas para me substituir por alguma sueca da praia.

Mas o que queria mesmo, era mostrar-me o mar naquela paisagem do outro mundo.

Não havia luar e não se via um palmo nem com a lanterna do telemóvel.

Combinámos voltar no dia seguinte ao pôr-do-sol e hei-de revelar-vos , noutro post, o que  era isto.

Entretanto, se quiserem tentar adivinhar...

 

EU, A SEREIA

sereia.png

Não só por causa do corpo irresistível.

Mas porque o mar é a minha máquina de lavar. Limpa-me a alma até não restar qualquer nódoa de tristeza, cansaço e pensamentos negativos.

Foi lá dentro que passei a maior parte dos dias.

E não sei se foi impressão ou se da água gelada, mas quando saía tinha a leve sensação de ter os pés transformados em pequenas barbatanas...

 

A intrusa

 

IMG_20180805_152934.jpg

 A gaivota que todos os dias que vinha partilhar as bolas de Berlim com a minha sogra.

 

(Continua amanhã, que as férias são mesmo para render.

Se quiserem acompanhar esta caderneta de praia, voltem a passar por cá)

 

 

 

 

 

 

 

18 comentários

Comentar post