Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A 3ª face

Sab | 05.10.19

Grão a grão, enche a galinha o papo (a poupança em ditados #5)

 

Perdão!

Neste  caso é mais apropriado dizer: feijão a feijão...


IMG_20190922_113039.jpg

 

Cá por casa, consomem-se leguminosas com muita frequência, não fosse haver por aqui uma vegana.

Para além da versatilidade destes alimentos, são altamente proteicos e podem substituir a carne em muitos pratos, como se sabe.

 

Por isso, eu costumo cozer leguminosas em grandes quantidades para depois congelar em frascos de vidro (tal como o molho de tomate).

Eu sei que um frasco de feijão de supermercado é muito barato mas...ao longo do ano, quantos euros a mais esbanjaria? E quantos quilos de vidro teria desperdiçado?

 

Este é o típico exemplo do "grão a grão".

São ínfimas poupanças que, a longo prazo, poderão encher ou vazar o nosso "papo".

E normalmente, na gestão orçamental, são as pequenas despesas que contribuem para aquela velhinha pergunta: mas onde é que eu gastei tanto dinheiro?

 

Se ainda não o fazem, aconselho-vos a apontar todas as despesas diárias ao longo do mês, para terem a noção dos gastos reais. E encontrar aqueles grãos que podem alimentar o vosso papo ...ou mealheiro.

 

Já agora, se não perceberam o que faz uma ervinha no meio do feijão demolhado, eu explico: é kombu, uma alga cujas propriedades facilitam a digestão e ajudam a eliminar a tão desagradável  flatulência.

Costumo colocá-la na panela, durante a cozedura.

 

E por aí, com que grãos enchem o vosso papo?

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.