Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A 3ª face

Sab | 19.08.17

Hoje, sou eu a Wonder Woman

dar sangue.png

 

Estou registada como dadora de medula há mais de 20 anos. Contudo, nunca me tinha "dado jeito" ser dadora de sangue. As colheitas na minha cidade são, normalmente, aos sábados de manhã e eu tenho sempre coisas muito importantes para fazer, tais como ir passear, fazer as compras, dormir...

E este dever cívico foi sempre protelado para outro dia mais conveniente. 

Vergonha das vergonhas: até a minha filha já é dadora e eu ainda não arranjara tempo.

Também devo reconhecer que as tragédias diárias que ocorrem no nosso país ou nos países próximos me levantam dúvidas: e se ocorrer uma catástrofe em larga escala no nosso país, estarão as reservas de sangue asseguradas? Sendo o meu tipo de sangue A - (que não é propriamente o mais comum), precisarão de dadores deste grupo sanguíneo?

Fui pesquisar. E, no caso do meu grupo sanguíneo, verifiquei que as reservas estimadas pelo Instituto Português do Sangue e Transplantação durariam para 7 a 10 dias (em situações normais, presumo).

Como me apercebi que haveria uma colheita de sangue hoje, no Centro de Saúde, lá fui. 

Comecei com um casting, onde registaram os meus dados e me abordaram com um pequeno questionário de avaliação sobre o meu estado geral de saúde. Fui depois encaminhada para a enfermeira, que me colocou mais algumas questões e me fez a famosa picadela no dedo. Parece que a hemoglobina estava excelente (13,1) e fui apurada para a fase seguinte: a consulta médica. Mediu-me a tensão e fez perguntas pormenorizadas sobre a minha saúde, se tomava medicamentos, que doenças tive, cirurgias, etc.

E, finalmente, subi ao palco. Ou melhor, sentei-me numa cadeira articulada e...(poupo-vos às descrições pormenorizadas do processo, por respeito à sensibilidade daqueles que não conseguem pensar em agulhas e sangue). A enfermeira foi extremamente simpática, estivemos em amena cavaqueira na sala e não senti qualquer dos efeitos indesejáveis para os quais me alertaram (tonturas, borboletas no estômago, indisposição). Acho que enchi o saco de 450 ml rapidamente e fiquei em repouso mais alguns minutos até que me sentaram para avaliar como estava a reagir. Tudo perfeito. Levantei-me, fui comer (até tive direito a comer um chocolate sem culpas) e saí para, então, ir às minhas compras de sábado de manhã.

Não foi doloroso nem incomodativo e rejubilo pelo sentimento de dever cumprido. Aos 47 anos, já não estou para adiar os meus desejos.

Sei não vou salvar o mundo mas oxalá contribua para salvar uma vida. E, sim, senti-me uma heroína ao nível da Wonder Woman. Nem que seja porque hoje, finalmente, salvei a minha consciência!

 

Se ainda não é dador, pode consultar o calendário de recolhas de sangue por distrito, dirigir-se aos postos fixos ou informar-se no Centro de Saúde da sua zona de residência.

Por todos nós!

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.