Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A 3ª face

Qui | 16.11.17

Olá, sou prato numa cantina escolar e quero ter direito à greve

93c3daee9727d954268095c2b117c625-700x450.jpg

Foto retirada da net

 

Trabalho todos os dias, sinto-me usado, maltratado e perdi todos os meus direitos!  

Há anos que trabalho na cantina de uma escola pública. Comecei as minhas funções numa época em que a cozinheira e as ajudantes começavam logo de manhã a descascar, a temperar, a arranjar os alimentos e a colocá-los no fogão. Nos arredores do edifício, sentia-se o aroma da comida caseira, que geralmente despertava o apetite aos meus clientes. Os alunos, os professores e até funcionários públicos de outros serviços vinham usar-me com prazer!

É verdade que não existia uma tabela nutricional e a ementa não era elaborada por um especialista mas raramente reclamavam do que eu transportava e sentia-me sempre bem servido.

Depois, veio a moda das parcerias público-privadas, dos contratos com empresas e eu passei a servir uma porção aquecida de refeições que chegam congeladas e que me despejam em cima apressadamente, antes de me entregarem ao cliente. Na maior parte das vezes, sinto-me envergonhado daquilo que sirvo. Tem dias que nem percebo muito bem o que contenho, noutros, sou alvo de chacota por me apresentar com alimentos mal cozidos, espapaçados, duros, sem sabor…

Perdi todos os meus direitos: à qualidade da matéria-prima, às boas condições de trabalho do ponto de vista moral, à realização profissional…aos sorrisos das crianças por ficarem satisfeitas com a minha prestação! Em vez disso, sou alvo de reclamações, cospem-me em cima, devassam a minha imagem nas redes sociais.

Trocam a minha combinação perfeita de nutrientes por máquinas de snacks, por fast food ou doces que enganam o estômago até chegarem a casa e recusam os meus serviços!

Eu trabalho num país que se orgulha da sua gastronomia e com excelentes cozinheiros mas sou sujeito a maus-tratos no meu local de trabalho.

Quando perceberão que esta estratégia de contratar refeições em vez de cozinheiros não resultou? Quando se aperceberão que, em vez de promover a alimentação saudável, estão a empurrar os nossos jovens para as alternativas menos saudáveis que existem dentro da própria escola ou nos arredores? Quando voltarei a ser valorizado e a sentir orgulho do meu trabalho?

Por isso, eu reclamo: sou prato numa cantina escolar e quero ter direito à greve!

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.