Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A 3ª face

Qua | 02.01.19

Menos desejos de cada vez...

A 3ª face
    É difícil resistir. Às vezes, paro para me organizar. Para saber o que quero. Que objectivos irei atingir. E assim que agarro na caneta, os desejos fluem, ganham vida e dificilmente terminam. E depois vem a sensação de falhanço.  Realizo menos de metade... e a frustração anda a pairar até me convencer que fora demasiado ambiciosa.   Para contrariar este defeito, tenho tentado reduzir a lista. Se a superar, tanto melhor. E adaptá-la àquilo que depende apenas de mim. Do (...)
Ter | 01.01.19

O meu Reveillon de sonho

A 3ª face
  Desde que me conheço como gente, que sempre celebrei o Ano Novo em festa. Quando era pequena, ia com os meus pais para a sociedade recreativa cá do burgo. Bailarico, correrias, comidinha boa, caldo verde. E depois ajudar a limpar a sala...   Claro que, assim que pude  me deixaram (depois de derramar rios de lágrimas), juntei-me ao grupo dos amigos para as festas privadas. Em garagens, casas de amigos (sem adultos,obviamente), salões de festas só para nós. Acho que todos (...)
Seg | 31.12.18

Adeus!

A 3ª face
  Despiste-te. Deixaste a roupa usada no chão e só não abandonaste a própria pele porque não a conseguirias arrancar. Há marcas que ficam. Mesmo que as queiramos apagar. Assim como a pele. Partes assim tão de repente. Porquê? Logo agora, que tenho o espumante a arrefecer e as passas na tacinha de cristal. Mas despedes-te apressado e eu não te peço para ficar.   Não foi a primeira vez. Outros vieram antes de ti. E partiram. A alguns, desejei que desaparecessem velozmente. Outr (...)
Sex | 28.12.18

Desafio das 52 semanas: um final surpreendente!

A 3ª face
  Acho que todos conhecem a sensação de pegar num livro e decidir ler um capítulo por dia. E quando se dão conta, já o devoraram e estão a voltar a última folha. Pois isto correu mais ou menos assim: uma manhã eu decido aderir a um desafio que iria durar 52 semanas. E no final da tarde, reparo que estou a responder ao último desafio. Não percebo como.   Acho que mais me marcou foi, de facto, a voracidade com que os dias se passaram. Que fez com que os acontecimentos trágicos (...)