Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A 3ª face

Ter | 14.05.19

Resultado: 6-3

A 3ª face
    14 de Maio de 1994 O dia esteve escuro. Algumas trovoadas trouxeram o cheiro de terra molhada. Depois de uma alergia provocada por um ramo de palmeira, o noivo lá conseguiu enfiar o pé dentro do sapato. O meu cansaço, acumulado dos dias anteriores, foi tapado com base e maquilhagem. E um largo sorriso nervoso. Depois o véu.   Tudo correu...mais ou menos! A agitação fez-nos perder os pormenores que antevíamos serem os mais importantes do dia. Mas também, para quem se perde (...)
Dom | 28.04.19

A idade do patinho

A 3ª face
    O tempo passa mas as memórias têm o condão de permanecerem paradas. Suspensas por cima da nossa idade, da nossa vivência que corre.   As férias em Maiorca. Fomos lá várias vezes e ficarão para sempre como boas recordações. Os dias na praia, a nadar entre os peixinhos. Os passeios. As aventuras em família.  Foi aí que falhei pela primeira vez como mãe. Prometi jogar ao peixinho e adormeci sentada na cadeira da varanda, com as cartas na mão...   Ao serão, a grande (...)
Sab | 06.04.19

Não há palavras...

A 3ª face
  ...para agradecer outras palavras! Que ontem me dedicaram, a propósito do Follow Friday. É hábito dizer que nunca estamos preparados para o pior mas, na verdade, também nada nos prepara para o melhor. Podem ler aqui   Tem sido uma semana cheia de amor! Obrigada, querida MJP.  A propósito, já visitaram esta nova vizinha com duas grandes janelas?  Liberdade aos 42   
Ter | 19.03.19

Pai

A 3ª face
  Pai é o primeiro herói. É fortaleza e protecção. A mão que nos segura durante a caminhada. Depois, os anos vão tirando a força e os passos tornam-se mais curtos. Continuaremos de mãos dadas. Mas agora, essa pele enrugada e trémula aperta-nos a pedir apoio no caminho. Um pai será sempre um pai, mesmo quando se torna pequenino. O amor nunca envelhece.    Que seja Dia do Pai todos os dias!      
Qui | 14.02.19

Como tu, meu amor

A 3ª face
Ter-te nos braços é uma sensação maravilhosa. É como agarrar um sonho efémero e torná-lo realidade.  Tu és um sonho tão bonito que às vezes penso que posso acordar a qualquer instante e ver que estava a dormir. Ninguém quer perder uma peça de um puzzle, pois não? Porque sem essa peça, o desenho não faz sentido e não há mais nenhuma que encaixe naquele lugar.  Tu és essa peça. És tu que dás sentido à minha vida e não existe mais homem nenhum no mundo que encaixe em (...)
Dom | 18.11.18

O que está errado nesta imagem?

A 3ª face
Uma pessoa porta-se bem o fim-de-semana inteiro (só come uma fatia de bolo de aniversário e metade de uma tablete de chocolate negro com avelãs, mas isso não é nada), recolhe-se no atelier a produzir as novas agendas para 2019, que está aí mesmo à porta.  Nem vai lanchar.  Pelo meio, aparece o marido de mansinho, dá-lhe um beijinho e deixa  um Toblerone em cima da mesa. E essa pessoa implora que leve o chocolate, que não quer, que não gosta... E depois essa mesma pessoa, (...)
Qua | 31.10.18

Desafio da escrita - palavra: amor

A 3ª face
  Tinha frio. Já não sabia há quanto tempo estava deitado naquela cama estreita. Muito diferente do leito onde passara os últimos anos. Com ela. Sempre. Todas as noites. Tentava reconstituir o dia mas a exaustão fazia-o duvidar se as memórias eram reais ou parte de um pesadelo. Pensava na mulher. Amava-a tanto e há tantos anos! Com todas as suas forças. Começaram a namorar ainda na escola e ele sempre lhe demonstrou o quanto a adorava. Era a sua namorada! Os ciúmes que lhe (...)
Seg | 14.05.18

Ainda há paus-de-cabeleira?

A 3ª face
A malta jovem que me desculpe, mas namorar agora não tem graça. Não precisam inventar trabalhos de grupo para sair de casa, procurar as ruas escuras para um beijo mais prolongado, ter amigos que tapem as escapadelas matreiras. No meu tempo, menina de boa família não namorava na sombra. Também já não precisava ficar no poial da porta, com a mãe à janela. Ou aproveitar o bailarico para um encosto mais atrevido. Eram os fabulosos anos 80 da província e a “descaradice” dos (...)
Qua | 21.03.18

Somos todos poetas

A 3ª face
    O Amor é sempre poesia embora se declame de maneira diferente Eu escrevo na noite muda e sombria  Tu grita-la à luz do sol radiante.   Tu improvisas versos em cada gesto Enquanto eu escondo sonetos no olhar E por isso não me manifesto Enquanto  continuas a declamar.   Eu sou noite, tu és dia Que interessa  algumas linhas em prosa Se ambos amamos com poesia?   Se até o Sol e a Lua apenas se tocam na despedida E fazem desta relação amorosa O grande milagre da Vida!