Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A 3ª face

Sex | 18.10.19

Desafio dos Pássaros #6

A 3ª face
  O amor, uma cabana...e um frigorífico     Só agora consigo reconhecer que a traição do Tomás e da Beatriz sentenciou a minha incapacidade para amar. Depois de tantos anos, continuo a deixar que a desconfiança vença alguns rasgos de paixão. Não nasci para ser feliz. É um fado como qualquer outro. Ou talvez a vingança da vida pelo nome que me deram!   Prometo-me que não volto a apaixonar-me. A sonhar com alguém que oiça os meus silêncios e não desista de mim, quando me (...)
Sex | 11.10.19

Desafio dos pássaros #5

A 3ª face
  Hitler à minha frente, a  caminho do purgatório     Eu sempre fui muito calada. Quantas vezes apertava  o que me sufocava até me sentir queimada por dentro…e não reagia…não me manifestava…Oh, tivera eu asas para voar e libertar no céu tudo o que se desfaz em água e me escorre pelos olhos!   Só um assunto me faz explodir de imediato, qual bomba  de napalm: pessoas que causam sofrimentos atrozes  em inocentes. E quando a minha avó  contou que a Beatriz (...)
Sex | 04.10.19

Desafio dos Pássaros #4

A 3ª face
   A Beatriz disse que não. E agora?     Às vezes fico deitada, de olhos muito cerrados. Inerte. Como a minha vida. E aí pergunto-me: - Como será o amor de mãe? Qual a sensação de sentir o amor e protecção incondicional de quem é capaz de ler no nosso silêncio tudo aquilo que sentimos?   Relembro-me sempre da Beatriz, a minha melhor amiga de infância. A sua mãe era muito jovem e quem não as conhecia jurava que eram irmãs. A relação era tão forte e próxima que não (...)
Sex | 27.09.19

Desafio dos pássaros #3

A 3ª face
Um momento que te tenha marcado...     - Já fizemos várias sessões e ainda só falaste dos avós. E dos teus pais, não queres falar? - Sim, pode ser. - Respondi. - Comecemos por uma coisa boa. Conta-me um momento que te tenha marcado, que viveste com a tua mãe. O sorriso da psicóloga convenceu-me. Fechei os olhos e comecei lentamente:   - Recordo-me do primeiro Dia da Mãe, na escola. As mães foram convidadas para o lanche, onde iríamos oferecer um postal em forma de (...)
Sex | 13.09.19

Desafio dos pássaros #1

A 3ª face
  Problemas, só problemas...     Agora que pensa nisso, sabe precisar o momento exacto em que sentiu esta vontade pela primeira vez. Estava na horta com o avô, descalça e com uns calções velhos.   Adorava acompanhar o avô à horta. Pela conversa e pelo prazer de tirar o vestido de folhos e laçarote atado à cintura, que a apertava debaixo da bata da escola, imaculadamente branca e com o nome bordado a ponto russo pela avó. E como odiava aquele nome que nem percebia o que (...)
Qua | 11.09.19

Desafio dos Pássaros # 0,5

A 3ª face
    Depois de uma noite sem dormir, cheguei a esta brilhante conclusão:   Porque é que o Desafio dos Pássaros não se pode transformar numa história com 17 capítulos se a própria vida é um livro em que ninguém conhece o que está escrito na página seguinte?   Este vai ser o meu desafio dentro do Desafio: construir uma história sem fazer a mínima ideia do tema da semana seguinte. Já que sou Pássaro, que me equilibre num ramo frágil enquanto escrevo. Sem cair…   Nota (...)
Ter | 03.09.19

Desafio dos Pássaros: PORQUÊ?

A 3ª face
    A saposfera anda agitadíssima! Há bater de asas por todos os lados. Andamos na expectativa de iniciar um desafio de escrita, sem saber muito bem o que nos espera. Perguntaram-me porque aderi. Não sei! Talvez porque não recuso um bom desafio que me puxa pelo intelecto e criatividade...   Esbocei uma justificação esfarrapada. Aqui vai ela:   Mesmo a analisar (...)
Sab | 31.08.19

Juntei-me ao bando

A 3ª face
  A família Sapo é composta por alminhas de todo o tipo.  Quando subscrevemos blogs é porque, inevitavelmente, nos revemos no que por lá se escreve e queremos acompanhar.   Mas há por aqui gente louca... gente perigosa... capaz de nos tirar o sono durante 17 semanas a fio... que nos manipula e nos arrasta para o abismo... Eles têm nome. Chamam-se Pássaros e lançaram um desafio quase (...)
Ter | 23.07.19

Morte, espera aí que eu já vou (escrita criativa)

A 3ª face
  Os últimos meses não foram fáceis. Estes dias, em que já nem comia e apenas se aguentava com as doses de morfina, haviam-se tornado um suplício. Bia sentia-se permanentemente atordoada e por vezes, tinha dificuldade em falar e perceber o que lhe diziam. Sabia que tinha delírios e chamava pelo neto. Se não ouvisse os comentários das enfermeiras, julgaria que eram apenas sonhos. Mas não! Há muito que ELA estava no quarto. Queria levá-la, sabe-se lá para onde mas Bia não (...)
Ter | 29.01.19

A rua do Cara d’Alho (conto)

A 3ª face
    Desligou o telefone e foi como se a fechadura da masmorra onde aprisionara as memórias se tivesse estilhaçado. Um turbilhão de imagens soltaram-se e invadiram-lhe os sentidos. Turvou-se-lhe a visão, emudeceu-se o presente e José voltou a ser o menino franzino na sala daquela escola velha e a cheirar a bafio. Sempre se sentira diferente dos colegas. Evitava as brincadeiras de rapazes e preferia ficar a um canto do recreio, a imaginar um mundo paralelo, onde fazia de conta que era. (...)