Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A 3ª face

Sex | 01.05.20

Poupar no gasto

A 3ª face
  Pois é! Isto de nos armarmos em padeiros de trazer por casa há-de ter consequências... na conta da electricidade! E por isso, vamos tentar poupar neste gasto, ok?     Apesar de ter comprado a máquina de fazer pão, a maior parte das vezes acabo por utilizá-la apenas para fazer a massa. O pão cozido no forno tem a côdea perfeita, conforme já expliquei aqui. Todavia, o gasto de energia (...)
Ter | 14.04.20

A embalagem ficou vazia?

Talvez possa fazer em casa antes de ir comprar

A 3ª face
Confinados em casa, descobrimos que temos tempo e competências para "fazer" muitos produtos, em vez de os comprar. Sem dar conta (e pelos motivos mais tristes),  acho que estamos a diminuir a pegada ecológica relativamente ao consumo pessoal.  Por isso, é um bom momento para criar rotinas de fabricar artesanalmente e em casa, alguns produtos mais naturais, ecológicos e económicos. Da próxima vez que esvaziarem algum frasco, pesquisem para descobrir se há alternativas caseiras. (...)
Ter | 31.03.20

Estou orgulhosamente (quase) auto-suficiente

A 3ª face
  Não quero falar do bicho! Mas confinada em casa e evitando a todo o custo as deslocações a espaços comerciais, concluo que devo estar orgulhosa do meu percurso dos últimos anos.   A tentativa de "fazer em vez de comprar" revelou-se uma bênção, por estes dias. Vejamos:  1) Quando se aconselha o uso de sabão para a lavagem das mãos, eu tenho este stock  no sótão (verdade que era para vender numa feira já desmarcada mas não me há-de faltar material para a higiene), a que (...)
Seg | 11.02.19

O pão nosso (dicas de reaproveitamento)

A 3ª face
    Não fora o pão de trigo e eu não estaria aqui, por certo. Foi o panito alentejano que matou a fome a muitas gerações. Em muitas ocasiões, era o único alimento disponível, depois de amassado com a dor de quem tinha um rancho de filhos para criar.   Por isso, o pão, no Alentejo, é  sagrado.  Pão não vai para o lixo, que é pecado. Reaproveita-se, que a necessidade faz o engenho e o povo alentejano aprendeu a recriá-lo para o levar de novo à mesa.   Na minha casa, (...)