Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A 3ª face

Sex | 18.10.19

O barato sai caro (a poupança em ditados #18)

A 3ª face
  O maior mito da poupança é o de que deveremos comprar o mais barato possível.   Nada mais errado! Muitas vezes, o barato é sinónimo de má qualidade e, em pouco tempo, pode obrigar-nos a voltar a comprar.   Isto aplica-se, sobretudo, a bens duradouros, que vai da roupa aos electrodomésticos…e até pneus, por exemplo.   Actualmente, o mundo está dentro do nosso computador ou telemóvel e não há razões para ignorarmos as opiniões dos actuais utilizadores, as (...)
Qui | 17.10.19

Não gastes o teu dinheiro antes de o teres (a poupança em ditados #17)

A 3ª face
    A melhor defesa contra o endividamento é comprar a pronto.  Limpinhos, notas batidas!   Se vivêssemos 200 anos, poderíamos poupar até ter o suficiente para adquirir  a casa e o carro. E os juros nunca teriam sido inventados. Nem os incumprimentos... e as penhoras...e as insolvências... Entretanto, lá inventaram o crédito bancário para o dinheiro fintar a nossa longevidade. E ainda bem.  Ainda bem para conseguirmos ter  os bens indispensáveis (se for esta a opção), (...)
Qua | 16.10.19

Em se poupando, tudo dá (a poupança em ditados #16)

A 3ª face
    Quando, há 5 anos, a minha filha foi para a universidade, eu e o meu marido achámos que o mundo ia ruir. Se até ali, o dinheiro não sobrava ao fim do mês, como iríamos pagar quarto, propinas e demais despesas de uma universitária? E tendo em conta o contexto de crise, com a sombra de um eventual agravamento de impostos ou cortes salariais, o cenário ainda era mais negro.   Mas sempre preferi concentrar as energias na busca de soluções, em vez de me queixar… e foi aí (...)
Ter | 15.10.19

Um tostão poupado é um tostão ganho (a poupança em ditados #15)

A 3ª face
    Há tantas poupanças pequeninas que podemos fazer no dia a dia, que se torna difícil enumerá-las. A estratégia deverá ser individual, dependendo dos hábitos de cada um. O importante é tomar consciência dos pequenos gastos e tentar diminuí-los.   De qualquer modo, deixo aqui 14 dicas muito simples para poupar alguns muitos tostões:    1) pão ralado: não compro. Faço-o com sobras de carcaças ou baguetes duras (aqui (...)
Seg | 14.10.19

Poupa nos tostões, terás milhões (a poupança em ditados #14)

A 3ª face
  Não simpatizo propriamente com este ditado. Eu farto-me de poupar tostões e nem chego ao milhar! Mas por este andar, chegarei ao milhão de pequenas poupanças de que me posso orgulhar. Porque fazer com as minhas mãos é sempre motivo de orgulho.     Ontem, por exemplo, foi dia de fazer vinagre de sidra. Como tinha umas maçãs já murchas, decido aproveitá-las para fazer uma tarte.  E  os restos foram para o vinagre.    Como é um processo muito simples (embora paciente), (...)
Dom | 13.10.19

Antes de consultar o capricho consulta a carteira (a poupança em ditados #13)

A 3ª face
  Todos temos aqueles pequenos luxos que desejamos muito. Para alguns, é o carro de sonho. Outros, um cruzeiro. Ou uns Louboutin...uma Louis Vuitton...    Nada há de errado em querer atingir um sonho... desde que a carteira o permita.   Comprar um "capricho" é o degrau que se sobe depois dos bens essenciais estarem garantidos. Caso contrário, arriscamo-nos a tropeçar e a rolar escadas abaixo. É certo que poderemos voltar a escalar degrau a degrau mas... com as pernas magoadas, (...)
Sab | 12.10.19

Quem não poupa um não chega a cem (a poupança em ditados #12)

A 3ª face
  (OU A HISTÓRIA DA PRAGA)   Quem não poupa porque acha que não vale a pena, observe bem esta imagem! Eu estou... Se há coisa que tenho dificuldade é amealhar dinheiro vivo. Não resisto a ir lá buscar uns trocos para evitar levantar dinheiro. E o pior é que ambos se desvanecem por magia.   Mas o meu marido é o oposto (e também por isto é que atingimos o equilíbrio). Quando pensa em fazer um mealheiro, esconde-o para que eu não tenha acesso.   No ano passado, resolveu (...)
Sex | 11.10.19

Quem compra o que não pode, vende o que não deve (a poupança em ditados #11)

A 3ª face
  Eu sou do tempo da televisão a preto e branco. Um dia, o meu pai, em vésperas do Natal dos Hospitais, sacou das poupanças e foi comprar uma televisão a cores. (A partir daí, nunca mais tive sossego porque a vizinhança enchia-me a sala para ver a novela na única tv a cores lá da rua, mas isso agora não interessa nada!)   Muito mais tarde, surgiram os leitores de vídeo. Foi o primeiro passo para a liberdade, já que não dependíamos do horário e grelha de programas para ver (...)
Qui | 10.10.19

O saber não ocupa lugar (a poupança em ditados # 10)

A 3ª face
    E o que tem a sabedoria a ver com poupança? Como em qualquer outro assunto, poupar também tem a sua "ciência". Sem conhecimento sobre gestão, orçamento, investimento, ferramentas de apoio ou o simples cálculo do "deve e haver", não vamos longe. A isto chama-se literacia financeira, isto é, a cultura financeira que  nos permite desenvolver comportamentos e atitudes racionais face a questões de natureza económica e financeira. Actualmente, alguns projectos inovadores já (...)
Qua | 09.10.19

Quem se veste de ruim pano, veste-se duas vezes por ano (a poupança em ditados #9)

A 3ª face
  O que eu mais gosto nos ditados populares, é que são intemporais. Podemos contextualizá-los no tempo mas a mensagem central continua lá.   Quem se vestia de ruim pano, no passado, era quem recorria a tecidos de qualidade inferior para fazer (ou mandar fazer) a sua roupa. Poupava de imediato no custo do tecido mas, numa altura em que a roupa deveria durar uma vida e ser herdada pelos irmãos, não seria a opção mais acertada.   E nos dias de hoje? Em que temos acesso a roupa (...)