Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A 3ª face

Ter | 12.11.19

Tudo a postos para a Black Friday?

 

images.jpg

 

O dia da loucura dos preços baixos está bem próximo: dia 29 de Novembro!

 

Logo à meia noite, as vendas online começarão a disparar.

De acordo com um estudo da Black Friday Global, um consumidor português compra, em média, 3,2 produtos na BF, gastando, também em média, 216 €.

A redução de preços é, na generalidade, superior a 50%, motivo que leva os consumidores a correr para as lojas e a entrar em verdadeiras batalhas campais.

 

O que compramos mais?

Se estão a pensar em iPhones, enganam-se!

É o vestuário e o calçado que vem em primeiro lugar!

 

5-piramide-das-preferencias-de-compra.png

 

E vale a pena?

 

Talvez!

Todos os anos, as redes sociais nos mostram exemplos de promoções enganadoras: ou porque os preços se mantêm numa etiqueta que alega grandes descontos ou porque algumas lojas aumentam os preços no período anterior para depois os colocarem no valor normal.

 

Embora já exista regulamentação que acautela estas manobras, nomeadamente o decreto-lei n.º 109/2019, de 14 de Agosto,  que estabelece que um produto vendido em saldo ou promoção não pode ter um preço mais alto do que o valor a que foi comercializado durante os 90 dias anteriores, exceptuando eventuais períodos de redução de preço.

 

Ainda assim, aqui vão algumas questões para responder, antes de se lançarem nas compras:

 

1) O que preciso mesmo comprar?

Com antecipação, devemos decidir exactamente aquilo que necessitamos comprar.

No caso de electrodomésticos, por exemplo, deverá ser escolhido o modelo e capacidade, para evitar comprar um produto mais caro.

E já sabemos que navegar nas promoções apela ao consumo de pechinchas que não nos fazem grande falta.

 

2) O desconto vale mesmo a pena?

Só há uma forma de saber: comparar.

 

A ferramenta Comparar Preços, da Deco Proteste, é uma excelente ajuda.

Esta ferramenta de pesquisa regista a evolução dos preços dos produtos nas lojas online ao longo dos últimos dias, para aconselhar ou não a sua compra.

Basta introduzir o link do produto desejado ou o nome e a loja pretendida e um semáforo dá-nos luz para avançar ou retroceder.

Através da comparação de preços, sabemos de imediato se é uma boa compra e que alternativas poderão existir no mercado.

 

Também o KuantoKusta   se revela um bom amigo na hora de comparar preços.

E os amigos são sempre para as ocasiões!

 

Por fim, os tradicionais folhetos também são uma solução, embora seja mais difícil comparar produtos que poderão ter especificidades técnicas um pouco diferentes.


3) Vou a correr para a loja?

Talvez não seja preciso!

A maior parte das lojas têm vendas online que começam logo à meia noite.

A não ser que queira saber como se sente uma sardinha dentro da lata...

 

4) E se não conseguir fazer compras no dia 29?

Se reparar, muitas lojas já alargaram o período de vendas por vários dias, pelo que é possível obter descontos mais cedo.

E à BF seguir-se-á a  Cyber Monday, no dia 2 de Dezembro, em que os preços baixos continuam a chamar por nós...

 

5) Que tipos de descontos se praticam?

Muita atenção!

A maior parte das lojas praticam descontos directos.

Mas outras fazem a estratégia do isco: dão descontos em cartão ou talão para gastar mais tarde, o que significa que, para lucrar com o negócio, teremos que lá voltar para gastar mais!

Na sua situação concreta, valerá mesmo a pena?

 

6) Preparar a Black Friday dá assim tanto trabalho?

Pois dá!

Poupar é uma actividade que exige energia: tempo, paciência e sabedoria.

Mas pode ser uma excelente oportunidade para comprar as prendas de Natal e aqueles produtos inadiáveis a custo muito mais reduzido.

 

Todavia, a melhor BF ainda continua  a ser esta:

 

bfa.jpg

 

Boas compras, com consciência e orçamento!

 

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.