Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

A 3ª face

Ter | 21.04.20

Vinagre como amaciador de roupa: sim ou não?

 

1741-para-que-as-tolhas-de-banho-fiquem-macia-arti

créditos da foto

 

Este é um post que ando a adiar há vários meses. Desde que a minha máquina de lavar avariou, sem reparação economicamente viável.

Todavia, desde que iniciou o período de confinamento, tenho reparado que um dos posts mais visitados deste  blog  resulta da pesquisa sobre detergentes caseiros: agora faço o meu próprio detergente.

E lá, eu aconselhava o uso de vinagre como substituto natural e económico do amaciador de roupa.

 

No entanto…

A minha máquina avariou em Dezembro.

Tinha-a comprado há cerca de 5/6 anos, pelo que julguei que a avaria fosse simples.

Não era.

O técnico que a avaliou disse-me que a peça que suporta o tambor se tinha partido (custaria mais de 200 €) e que nunca havia visto uma coisa dessas. A peça foi-se desfazendo (esfarelando) até que quebrou.

Na altura eu fiquei revoltada. Falei em obsolescência programada (aqui) … 

Mas uns tempos depois, a dúvida surgiu: sabemos que o vinagre pode ser corrosivo em determinados metais. Eu usava-o (embora em pequenas quantidades)  cada vez que lavava a roupa.

Tentei investigar na internet e encontrei apenas um pequeno alerta aqui  

De resto, todos os livros e publicações sobre desperdício zero, consumo ecológico e sustentabilidade   sugerem o uso do vinagre como amaciador. E eu sou menina de pesquisar até à exaustão e valorizar especialistas credenciados na matéria!

 

Hoje venho contrariar o mundo e alertar para um eventual risco de danos irreversíveis na máquina, colocando em causa os conselhos das sumidades.

Por este motivo, adiei tanto esta publicação.

 

Pode ser coincidência mas… e se não for?

E sinto-me na responsabilidade de deixar o alerta, partilhando a minha dúvida e pedindo retorno: conhecem outros casos de quem use vinagre e cuja máquina tenha tido o mesmo tipo de avaria?

 

Entretanto, deixei de usar o vinagre e retirei o conselho do tal post.

Na dúvida, não quero azedar a minha consciência.

13 comentários

Comentar post